Quem são Adhmar Sani, Leda Lunardi Sani e Virgínio José Lunardi?

28/08/2017

Leda e Virgínio são irmãos, nascidos em Botucatú, SP.

 

Ele, um tio querido, médico ortopedista, que recentemente recebeu como homenagem da cidade, a construção de um posto médico com seu nome. Nada mais do que justo e merecido. Talvez até pouco. Nas férias, ir para Botucatú era ir encontrar o Tio Virgínio. Sempre tinha algo pronto nos aguardando.
 

Cara alegre, curioso, inteligente como poucos, construía, montava e desmontava carros, motores, fazia esculturas e outras mil coisas por puro instinto, prazer e dom. Consertar e arrumar as coisas era com ele. Tinha uma oficina como poucos profissionais na cidade possuíam.
 

Fez parte de minha formação e infância, quando na época do vestibular, me levou ao hospital para assistir uma "cirurgiazinha" para ver se eu tinha queda para a Medicina. A cirurgiazinha era uma amputação de perna. Hoje sou dentista. Me ensinou a pescar, caçar, andar de moto... Não tinha miséria: estar perto dele, era certeza de ação, novidades, ocupação, preenchimento do tempo, alegria de vida e de viver. Muitas e boas passamos em seu rancho. Recém-operado do coração, encarou uma pescaria até Miranda, MS, e graças às suas invenções não tomamos mais mordidas de pernilongos e borrachudos. O cara desenvolveu uma mola de porta com uma garrafa PET e um pedaço de fio de nylon, mantendo assim a porta do quarto sempre bem fechada. Não pescou porcaria alguma. Mas nos divertia o tempo todo. Uma das vezes que voltamos da pescaria encontramos a figura andando pelo mato de pijama. Afinal, bicho não entende nada de roupa mesmo... Esse é o cara a quem devo meu respeito, carinho e admiração.


Leda, ou Ledinha. Ou para os mais íntimos: Lampião, era a irmã e companheira do Virgínio em todas as traquinagens de infância. Companheiros imbatíveis em campeonato de pipas. Não tinha pra ninguém. Rainha dos estudantes de Botucatú - condecoração máxima na época, onde todas escolas apresentavam seus e suas representantes. Assim como o irmão, tinha o dom de desenvolver as coisas. Desenhou, planejou e calculou todo material de construção de nosso apartamento, consultório e sítio em Peruíbe. Aliás, em Peruíbe, sabia até quantos pregos, blocos e tijolos, sacos de areia e cimento foram utilizados na obra. Acreditem se quiser!!!

 

Leda, minha mãe querida, que depois de 10 anos de luta contra um câncer, resolveu virar anjo neste 17 de maio de 2011.

 

Exemplo de bondade, caridade, camaradagem, amizade, sinceridade, compreensão. Puro MEL, doçura pura, amor pleno. 
 

Ainda impactado pela dor e sofrimento pela sua perda recente, não consigo expor e mostrar quem era essa Mulher, mãe querida e afetuosa, amiga rara.
 

Me desculpem, mas esta descrição sempre ficará incompleta. Até porque, por mais que eu tentasse apresentá-la na mais total lucidez e frieza, ainda assim continuaria sendo incompleta.
 

Resumo dizendo: Sorte de quem a teve. Azar de quem não a conheceu!!!! 
 

Saudade mãe querida. Nos ilumine sempre!!!! Que inveja dos que te cercam agora.
 

Agradeço a Deus por ter tido estas duas fontes de Luz e Energia em minha vida.
 

Existiram para alegrar e ajudar aos próximos. E sei que assim continuam a fazer. O Céu se tornou um lugar mais alegre.

Adhmar Sani, o Mazinho, meu Pai Querido, responsável por tudo que me serviu de base para sedimentar o que sou hoje, era engenheiro mecânico, que trabalhou por mais de 30 anos na refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão, sendo esse seu único emprego. Conhecia cada parafuso e seu devido lugar naquela parafernália toda. Um cara reservado, de poucas palavras, que quando criança dificultava meu entendimento. Hoje entendo seu silêncio em inúmeras ocasiões, sua dificuldade de se manifestar. Preferia engolir a agredir. E seu silêncio hoje, me incomoda ainda mais, por saber que será para sempre. Te amo, meu velho querido!

 

 

Apenas cinco meses e uma semana foi quanto o tempo aguentou mantendo-os afastados. Dia 24 de outubro meu Pai, Adhmar Sani, o Mazinho nos deixou. Resolveu viver em outra dimensão ao lado de quem amou. Deixou-nos órfãos de coração apertado. Desejo e sei que está em paz. Lutou muito, merecia descansar. Beijo, meu velho querido!!!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaque

O Periodonto e a Gengiva

25/09/2017

1/1
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Buscar por Tags